Facebook Twitter Youtube

Dados Hidrográficos

2014-06-03 21:26:11.737 - Geral

DADOS > HIDROGRÁFICOS


HIDROGRAFIA

Duas bacias hidrográficas banham Parnamirim: a do Rio Terra Nova que nasce na confluência dos riachos São Domingos e Traíra e a do Rio Brígida que é a maior bacia hidrográfica do município.

BACIA DO RIO BRÍGIDA

O Rio Brígida é muito importante para o município, porque foi a partir de suas margens que se originou a nossa cidade e contribui hoje no desenvolvimento da Economia.

Características do Rio Brígida: Nasce no pé da Serra da Gamaleira (Chapada do Araripe) no município de Exu, passando por Granito chega a Parnamirim e vai desembocar no Rio São Francisco no município de Orocó. Já foi um rio temporário, perenizou-se com a construção da Barragem do Chapéu durante o governo do estado de Roberto Magalhães e governo municipal de Geová Cabral, no ano de 1986.
Seus afluentes são: Riachos do Jacaré, da Volta, da Travessia, da Favela e do Poço do Fumo.

BARRAGENS

Barragem do Chapéu - Construída no ano de 1986, perenizou o Rio Brígida , favorecendo a população que mora às suas margens, pois terão água o ano todo e favorecendo também a todo o município com a produção agrícola que possa sair dessa região. Capacidade 188.000.000m3.

Barragem do Entremontes - Está localizada no Rio São Pedro, tem capacidade de 340.000.000m3 foi construída em 1982 com recursos do governo federal através da SUDENE e do DENOCS perenizou o Rio São Pedro e beneficiou a população ribeirinha, onde a mesma produz sua cultura de subexistência que é feijão, arroz, milho. E produz ainda outros produtos que exporta para outros estados: cebola, tomate, melão, melancia, banana,etc.

Barragem do Cachimbo - Está localizada no Rio Quixaba com capacidade de 31.000.000m3, abastece as comunidades de quixaba, Associação da Favela, foi construída com recursos federal e administrada pela CODEVASF e beneficia a população ribeirinha.

A construção dessas barragens foi de uma importância muito grande para o desenvolvimento e progresso do município porque favoreceram a irrigação das lavouras - na agricultura, manutenção dos rebanhos - na pecuária, a pesca para a subsistência da população e a utilização no uso doméstico para quem não mora na cidade.